Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
IGP-M sobe 0,52% na 2ª prévia de julho, mas desacelera frente a junho

IGP-M sobe 0,52% na 2ª prévia de julho, mas desacelera frente a junho

Osni Alves

Osni Alves

20 Jul 2022 às 08:36 · Última atualização: 20 Jul 2022 · 3 min leitura

Osni Alves

20 Jul 2022 às 08:36 · 3 min leitura
Última atualização: 20 Jul 2022

Imagem mostra executivo saindo do metrô rumo ao trabalho.

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), um dos indicadores mais utilizados para o reajuste dos aluguéis, subiu 0,52% na segunda prévia de julho.

Entretanto, o indicador recuou frente ao mês anterior, quando naquela data o IGP-M havia marcado aceleração de 0,55%.

O levantamento é feito pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) e traz outros dados, conforme seguem:

  • IPA-M acelera a 0,52%, após 0,21% na leitura anterior;
  • IPC-M desacelera a 0,19, ante 0,66% em igual leitura de junho;
  • INCC-M cai a 1,23% na 2ª prévia de julho, ante 3,33% na leitura anterior.
Imagem mostra trem acessando a estação.

Inflação

No dia 19 de julho foi divulgado que a inflação em São Paulo subiu 0,46% na segunda leitura de julho ante 0,43% na prévia anterior, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O levantamento mostra que houve aceleração leve em relação ao levantamento anterior, quando a inflação na capital paulista marcou alta de 0,43%. Nesta leitura, quatro dos sete componentes do IPC-Fipe avançaram com maior vigor.

Veja os segmentos:

▪️Habitação: 0,49% (de 0,06%)🔺

▪️Alimentação: 1,11% (de 1,04%)🔺

▪️Transportes: -1,21% (de -0,57%)🔻

▪️Despesas Pessoais: 0,58% (de 0,80%)🔻

▪️Saúde: 0,88% (de 0,61%)🔺

▪️Vestuário: 1,13% (de 1,23%)🔻

▪️Educação: 0,37% (de 0,30%)🔺

Focus

No dia 18 de julho o Boletim Focus do Banco Central mostrou que haverá menos inflação em 2022, bem como Selic estável neste ano, segundo projeção do mercado.

Isso porque o relatório informa que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) recuou de 7,67% em 2022 para 7,54%.

Importante frisar que esta é uma expectativa de instituições financeiras e de mercado pesquisadas pela autoridade monetária, ou seja, uma projeção.

Com base nela, o IPCA para 2023 passa de 5,09% para 5,20%, ou seja, há aí uma elevação.

Em se tratando da Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira, o Focus projeta estabilidade em 2022, com ela permanecendo em 13,75%.

Para 2023, a projeção é de elevação com a Selic passando de 10,50% para 10,75%.

Com relação ao Produto Interno Bruto (PIB), o Focus projeta uma elevação, com o indicador passando de 1,59% para 1,75% em 2022. Para 2023 este permanece em 0,50%.

Por fim, o Boletim Focus também projeta estabilidade para o câmbio em 2022, com este ficando em R$ 5,13. Para 2023, de igual modo, há estabilidade em R$ 5,10.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias