Fundos de Investimento
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Fiagro cresce e se torna opção atraente para investidor; entenda

Fiagro cresce e se torna opção atraente para investidor; entenda

Fernando Cesarotti

Fernando Cesarotti

19 Set 2022 às 12:51 · Última atualização: 19 Set 2022 · 3 min leitura

Fernando Cesarotti

19 Set 2022 às 12:51 · 3 min leitura
Última atualização: 19 Set 2022

Plantação de Café; os Fiagro, fundos ligados ao agronegócio, vem colecionando bons resultados

Valter Campanato/Agência Brasil

Os Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (Fiagro) já são uma realidade para o investidor brasileiro. A modalidade foi regulamentada de forma experimental pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em 2021 e os números apontam para um forte interesse do mercado.

De acordo com dados divulgados pelo jornal Valor Econômico, já existem 34 fundos em funcionamento, com perto de 80 mil cotistas e R$ 5,5 bilhões investidos, com bons resultados. A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) informa que a captação líquida desses fundos passou de R$ 1 bilhão entre janeiro e julho deste ano.

O vice-presidente da Anbima, Sergio Cutolo, disse ao Valor que o crescimento desse tipo de fundo está “só começando” e que o mercado de capitais deve buscar os “instrumentos adequados” para atender às necessidades do agronegócio.

Opção de financiamento para produtores

Assim como os FIIs, os fundos de investimento imobiliários, o Fiagro é usado pelos produtores agrícolas para antecipar capitais e permitir que pequenos investidores passem a participar desse financiamento, para posteriormente serem remunerados com o resultado da produção.

Especialistas do mercado apontam que os fundos agrícolas têm enorme potencial de crescimento, uma vez que o Brasil não só tem vocação do Brasil para o agronegócio, com grandes áreas de plantio e clima favorável, como já tem uma base de produção fortalecida, inclusive com empresas que já atuam na B3.

Os Fiagro inclusive já têm conseguido emitir títulos, os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs), com prazos mais alongados, chegando até a seis anos, o que garante aos produtores mais estabilidade diante da volatilidade inerente ao agronegócio – dependente também de fatores alheios aos produtores, como as condições climáticas.

Fiagro mostra bons resultados e mercado espera regulamentação definitiva

O mercado trabalha com a expectativa de novas regulamentações específicas para os Fiagro a partir de 2023, a fim de garantir segurança jurídica para emissores e cotistas e explorar totalmente o potencial do produto, que hoje acaba sendo encaixado nas possibilidades já existentes, como os FII, embora tenha características específicas.

Hoje, a maior parte dos fundos tem seus rendimentos atrelados ao CDI e paga dividendos acima da Selic, alguns deles na casa de 20% ao ano. O desempenho deve atrair cada vez mais investidores e ampliar a oferta de produtos, ligados não apenas à produção, mas a outro fatores agregados, como o arrendamento de terras e a negociação de créditos de carbono.

Quer entender melhor como investir no Fiagro e em outros produtos ligados ao agronegócio? Preencha este formulário e um assessor da EQI Investimentos vai entrar em contato.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias