Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
EUA: produção industrial sobe 1,1% em abril, quarta alta seguida

EUA: produção industrial sobe 1,1% em abril, quarta alta seguida

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

17 Mai 2022 às 14:04 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

17 Mai 2022 às 14:04 · 3 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

Imagem mostra trabalhador da indústria.

Janno Nivergall/Pixabay

A produção industrial nos Estados Unidos teve alta de 1,1% em abril. Foi a quarta alta consecutiva do índice, que já acumula elevação de 6,4% em relação à soma dos quatro primeiros meses do ano passado.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (17) pelo Fed, o banco central norte-americano. O índice foi puxado principalmente, na divisão por área de produção, pelo setor de utilitários, que teve alta de 2,4%, enquanto a indústria de mineração teve alta de 1,6% em relação a março.

EUA: produção industrial no país temalta de 1,1%, a quarta seguida; tabela mostra dados comparativos

O banco destacou que todos os grupos tiveram alta na produção. Quando se divide por setor de mercado, a indústria automotiva teve destaque, com aumento de 3,9% na produção de motores e outras partes de veículos.

Os bens de consumo tiveram alta acima de 2,5% para eletrônicos domésticos, enquanto a produção de alimentos, bebidas e produtos de tabaco cresceu 0,9%.

Do lado negativo, a área de mobília, tapetes e utensílios domésticos teve queda em torno de 1,5%, enquanto produtos de plástico e de borracha caíram 0,8%.

Capacidade instalada segue em alta nos EUA

As indústrias continuam funcionando com um bom índice de capacidade instalada: 79,2%, 0,6 p. p. acima de março e a maior taxa desde abril de 2007 – cerca de 1,1 p. p.  acima da média dos últimos 50 anos. Com o resultado de hoje, a produção industrial deixa um carrego de 2,0% para o 2T22.

EUA: produção industrial no país temalta de 1,1%, a quarta seguida; tabela mostra dados comparativos

Fonte: Fed

Análise do Time Macro & Estratégia do BTG Pactual

Para os analistas do Time Macro & Estratégia do BTG Pactual apontam que os resultados do setor industrial devem ser observados à luz da continuidade dos gargalos nas cadeias produtivas e da elevada inflação de custos.

Os dados de atividade econômica reforçam a perspectiva de economia norte-americana bastante aquecida, o que deve entrar na análise do FOMC nas decisões de política monetária dos próximos meses. Até o momento, o presidente do Fed e seus principais dirigentes sinalizam, pelo menos, mais duas altas de 50 bps nas próximas reuniões.

“Observamos uma desaceleração na margem nos novos pedidos e na produção do ISM Industrial, movimento que pode refletir na produção industrial nos próximos meses. Mas ressaltamos a elevada capacidade de utilização da indústria e o baixo nível de estoque, forças que devem seguir um crescimento acima da tendência histórica. Ressaltamos que os indicadores antecedentes para o mês de maio já apontam acomodação do cenário manufatureiro, com destaque para o forte recuo do índice Empire Manufacturing. Ainda assim, esse é um indicador extremamente volátil e que pode descolar no curto prazo de outros indicadores mais estruturais (como o próprio ISM, conforme ocorreu em março)”, concluem os analistas.

  • Quer entender como os índices da economia dos EUA podem afetar seus investimentos? Preencha este formulário e um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para tirar suas dúvidas e mostrar as melhores aplicações disponíveis!
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias