Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem a 232 mil, ante expectativa de 245 mil

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem a 232 mil, ante expectativa de 245 mil

Osni Alves

Osni Alves

01 Set 2022 às 09:57 · Última atualização: 01 Set 2022 · 5 min leitura

Osni Alves

01 Set 2022 às 09:57 · 5 min leitura
Última atualização: 01 Set 2022

Imagem mostra mulher trabalhando.

Os pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caíram a 232 mil, ante expectativa de 245 mil, segundo dados divulgados na manhã desta quinta-feira (1) do departamento de trabalho do país. Já na semana anterior, foram 237 mil, revisados de 243 mil.

Conforme relatório ao mercado, o volume principal implica uma redução de 5.000 do nível revisado da semana anterior.

Já o nível da semana anterior foi revisado para baixo em 6.000, de 243.000 para 237.000, e a média móvel de 4 semanas foi de 241.500, uma queda de 4.000 em relação à média revisada da semana anterior.

A média da semana foi revisada para baixo em 1.500 de 247.000 para 245.500.

Gráfico mostra a evolução dos pedidos de auxílio-desemprego dos EUA.

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA

Ainda de acordo com o levantamento, o avanço da taxa de desemprego segurado sazonalmente ajustado foi de 1,0% para a semana encerrada em 20 de agosto, inalterada em relação à taxa não revisada da semana anterior.

O número de adiantamento para segurados ajustados sazonalmente durante a semana que terminou em 20 de agosto foi de 1.438.000, um aumento de 26.000 em relação à semana anterior, conforme nível revisado.

O nível da semana anterior foi revisado para baixo em 3.000, de 1.415.000 para 1.412.000. A mudança de 4 semanas mostra que a média foi de 1.428.500, um aumento de 4.500 em relação à média revisada da semana anterior.

Já a média da semana anterior foi revisado para baixo em 750 de 1.424.750 para 1.424.000.

Gráfico mostra a evolução dos pedidos de auxílio-desemprego dos EUA.

Mercado de trabalho norte-americano

O relatório traz ainda que o número antecipado de reivindicações iniciais reais em programas estaduais, não ajustados, totalizou 176.793 na semana encerrada 27 de agosto, uma queda de 2.492 (ou -1,4%) em relação à semana anterior.

Os fatores sazonais esperavam um aumento de 946 (ou 0,5 por cento) em relação à semana anterior. Houve 292.292 reivindicações iniciais na semana comparável em 2021.

A taxa de desemprego segurado antecipado não ajustado foi de 1,0% durante a semana encerrada em 20 de agosto, inalterada em relação à semana anterior.

O avanço não ajustado do nível de desemprego segurado nos programas estaduais totalizou 1.392.268, uma queda de 22.085 (ou -1,6 por cento) da semana anterior. Os fatores sazonais esperavam uma queda de 47.992 (ou -3,4 por cento) da semana anterior. Um ano antes, a taxa era de 2,0% e o volume era de 2.674.769.

O número total de semanas contínuas reivindicadas para benefícios em todos os programas para a semana que terminou em 13 de agosto foi de 1.438.128, uma diminuição de 10.407 em relação à semana anterior.

Houve 12.186.219 solicitações semanais de benefícios em todos os programas em semana comparável em 2021.

Nenhum estado foi acionado “no” programa de Benefícios Estendidos durante a semana que terminou em 13 de agosto.

Os pedidos iniciais de benefícios de UI (unemployment insurance) apresentados por ex-funcionários civis federais totalizaram 375 na semana que terminou em 20 de agosto, um decréscimo de 4 em relação à semana anterior.

Houve 381 reclamações iniciais arquivadas por veteranos recém dispensados, uma diminuição de 19 da semana anterior.

Houve 6.649 semanas contínuas reivindicadas por ex-funcionários civis federais na semana que terminou em 13 de agosto, um

queda de 20 em relação à semana anterior. Os veteranos recém dispensados ​​reivindicando benefícios totalizaram 4.374, um aumento de 19 da semana anterior.

Taxas

As maiores taxas de desemprego segurado na semana encerrada em 13 de agosto foram em Nova Jersey (2,2), Porto Rico (2,0), Connecticut (1,9), Califórnia (1,8), Rhode Island (1,8), Nova York (1,6), Massachusetts (1,5), Pensilvânia (1,5), Alasca (1,2), Illinois (1,2), Nevada (1,2) e Oregon (1,2).

Os maiores aumentos nas reivindicações iniciais para a semana encerrada em 20 de agosto foram em Arkansas (+451), Illinois (+428), Connecticut (+390), Nova York (+336) e Rhode Island (+219), enquanto as maiores quedas foram na Califórnia (-2.130), Nova Jersey (-1.400), Indiana (-1.263), Oklahoma (-1.174) e Michigan (-714).

  • Quer saber mais sobre os pedidos de auxílio-desemprego dos EUA, e aprender a investir no mercado de capitais? Clique aqui!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias