Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como mudar de corretora e plataforma de investimento? Confira aqui também

Como mudar de corretora e plataforma de investimento? Confira aqui também

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

12 Fev 2022 às 10:00 · Última atualização: 12 Fev 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

12 Fev 2022 às 10:00 · 6 min leitura
Última atualização: 12 Fev 2022

radar

Reprodução/Pixabay

Mudar de corretora e de plataforma de investimentos é um direito de todo investidor. Se ele não estiver satisfeito com os serviços prestados, poderá fazer a mudança a qualquer momento. Basta encontrar uma instituição que proporcione o atendimento e as condições que deseja.

Para facilitar esse processo, este artigo mostra como o procedimento pode ser feito. Confira a leitura e saiba de uma vez por todas como fazer uma mudança de corretora!

Por quais motivos alguém pode querer mudar de corretora?

Existem diversos fatores pelos quais alguém muda de corretora. De qualquer forma, todos eles estão direta ou indiretamente ligados às necessidades do investidor em determinado momento de sua vida.

Há pessoas que costumam fazer um número muito grande de operações em mercados de bolsa, ou seja, compra e venda de ações e outros instrumentos de negociação.

Pode ser ainda que um investidor tenha um patrimônio muito grande e deseje ter uma assessoria mais especializada quanto possível, de forma que receba boas recomendações de produtos financeiros alinhados aos seus interesses.

Por fim, outro exemplo clássico é de investidores que aplicam seus recursos massivamente em previdências privadas.

Para esses perfis, uma plataforma com muitos planos de previdência disponíveis é o mais indicado, pois dessa forma é possível montar uma carteira previdenciária robusta e fazer a movimentação de recursos com mais liberdade.

Assim, sempre que um investidor não encontra algo que precisa na corretora atual ou percebe que condições melhores são oferecidas por outra plataforma, sua tendência é buscar a mudança de instituição para fazer suas aplicações.

Como a mudança de corretora pode ser feita?

Existem basicamente dois modos de fazer uma mudança de corretora, sendo que uma não exclui a outra. Isso quer dizer que, dependendo de como esteja alocado o patrimônio do investidor, as duas formas podem ser utilizadas.

A primeira delas é pela via que tradicionalmente vem à mente: fazer o resgate de todo o recurso e aplicá-los na nova instituição.

No entanto, para algumas modalidades de investimentos isso poderia significar algum tipo de prejuízo, mesmo que indireto. Por exemplo, com o pagamento de impostos no resgate, diminuindo o montante total.

É aí que surge a segunda forma de mudar de corretora, que é por meio do mecanismo conhecido como transferência de custódia.

Essa operação está disponível a qualquer investidor interessado em migrar os seus recursos de uma corretora para outra.

Pode ser aplicado a diversas modalidades de investimento. Em alguns casos, pode ser necessário fazer o resgate e posterior transferência de dinheiro em conta corrente, mas as outras modalidades podem ser transferidas.

É nesse caso que pode ser preciso usar as duas formas de transferência: parte dos recursos aplicados migram via mudança de custódia e aqueles que não o podem, deve-se fazer o saque e posteriormente o depósito.

mudar de corretora

Reprodução/Pixabay

Quais são os passos para mudar de corretora?

Acompanhe a seguir as etapas necessárias para fazer a melhor migração de corretora possível. Confira.

Escolha da nova corretora

O primeiro passo para mudar de instituição financeira é escolher para qual será feita a mudança. Para isso, é preciso considerar os objetivos do investidor.

Se negociar ações, ter melhor assessoria ou uma plataforma de fundos mais completa.

Independente do interesse existente, é preciso fazer uma pesquisa para encontrar a corretora que tem melhores condições de atender às expectativas.

Se existe insatisfação na corretora atual, ela deve ser sanada com a mudança.

Assim, convém entrar em contato e tirar todas as dúvidas existentes. É bom que isso seja feito antes mesmo da abertura de conta, conforme descrito no passo a seguir.

Abertura de conta

Depois de encontrar a instituição que melhor atenda o investidor, chega o momento de firmar a parceria. Isso pode ser representado pela abertura de conta, pois a partir daí será possível transferir os recursos.

Antigamente, esse processo demorava algum tempo, mas com a adoção de diversas soluções tecnológicas a abertura de conta ficou muito mais rápida.

Para se ter ideia da efetividade desse novo procedimento, em alguns casos é possível abrir conta em apenas um dia. É o caso da plataforma do BTG Pactual (BPAC11).

Formulário de transferência

Quando o investidor pretende fazer a transferência de custódia explicada anteriormente, é necessário seguir certos pré-requisitos para efetivar a operação.

Como todas as aplicações ficam registradas em nome de um custodiante, junto aos órgãos do Sistema Financeiro Nacional, é necessário preencher os dados em um formulário para informar o desejo de mudança.

Após fazer todo o preenchimento, basta enviar os dados para a nova instituição e aguardar o prazo informado para que todos os ativos sejam transferidos para a corretora de interesse.

Autenticidade das informações

Um ponto importante e que não deve ser negligenciado é atestar a veracidade das informações prestadas pelo investidor.

Essa também é uma etapa que ganhou dinamicidade com a aplicação dos novos meios tecnológicos disponíveis ao mercado financeiro. O normal é que esse processo varie de uma instituição para outra.

Dessa forma, é possível fazer a verificação por meio de aplicativo próprio, certificado digital modelo pessoa física ou até mesmo o método tradicional.

Nesse método, as fichas devem ser impressas, assinadas pelo investidor e uma cópia digitalizada precisa ser enviada para a corretora fim. Dessa forma, todas as fichas poderão ser validadas.

Solicitação de transferência

Por fim, o investidor precisa dar o comando de transferência em sua instituição de origem.

Assim que os documentos forem validados pela corretora para a qual o investidor está mudando suas aplicações, ele pode dar o ok para a operação e o prazo começa a contar.

Normalmente há variações entre uma corretora e outra. Há de se considerar também que essa diferença de prazo atinge a instituição da qual os ativos partirão.

No entanto, uma transferência de custódia leva alguns dias úteis, variando para mais ou para menos entre as corretoras disponíveis no mercado.

Assim que os ativos estiverem disponíveis na nova instituição, o investidor já pode começar a desenvolver o seu relacionamento a fim de alcançar seus reais interesses que motivaram sua mudança.

Quer conhecer uma boa plataforma de aplicações? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para apresentar a melhor de todo o mercado!

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias