Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como fazer resgate da poupança sem perder dinheiro? Descubra aqui!

Como fazer resgate da poupança sem perder dinheiro? Descubra aqui!

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

08 Jan 2022 às 10:00 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

08 Jan 2022 às 10:00 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

carteira previdenciária

Reprodução/Pixabay

Muitas pessoas não sabem como fazer resgate da poupança, pensando que isso pode acontecer de forma indiscriminada. A verdade é que existem “pegadinhas” e todo o rendimento esperado pode ser perdido se não for realizado da maneira correta.

Este artigo aborda melhor essa questão. Siga na leitura e veja como fazer corretamente o resgate da poupança e apQroveite para conhecer outras aplicações bem mais rentáveis. Você verá que o mercado financeiro brasileiro é repleto de boas oportunidades, tão ou mais segura que a pobre coitada da poupança.

Leia agora mesmo!

É possível perder dinheiro na poupança?

Por mais estranho que essa pergunta possa parecer, é possível que isso aconteça. De acordo com as condições de mercado e com a data na qual se faz o resgate da poupança, um investidor pode perder dinheiro.

Perder nesse caso pode significar duas coisas: a primeira delas é ter o poder de compra reduzido e deixar de ganhar dinheiro (custo de oportunidade).

Isto acontece por ocorrência de um mal que está presente em todos os países: a inflação. Ao investir é preciso considerar que há incidência dela sobre os rendimentos e de uma forma negativa.

Quem investe em poupança tem os rendimentos muito reduzidos, já que se trata de uma aplicação com ganhos regulados por lei pelo governo e que são muito baixos.

Isso por si só já seria um grande desastre, mas para piorar ainda mais o cenário, há a incidência da inflação.

Como atualmente ela se encontra em patamares de dois dígitos, é certo que o retorno real da poupança tem sido negativo. Ou seja, perdeu-se dinheiro aplicando nesse produto.

A segunda forma de ter perda de dinheiro na poupança é fazendo um resgate equivocado. Isso ocorre se o pedido de retirada for feito antes da data conhecida como “aniversário da poupança”.

Cada aplicação desse tipo possui uma data base em que o rendimento é calculado. Se o investidor faz seu resgate antes desse período, deixará de receber todo o rendimento acumulado.

Como esse recurso poderia estar aplicado em outro investimento que não possui essa jabuticaba embutida, tem-se então o custo de oportunidade perdido.

Soma-se a isso a inflação do período que nunca deixa de incidir sobre valores financeiros e o caos estará formado no patrimônio da nação que fica alocado em poupança.

Como fazer resgate da poupança?

Conforme vimos, o fator mais importante para considerar ao resgatar recursos aplicados em uma poupança é sua data de aniversário. Sendo assim, é preciso se informar qual é o dia específico desse vencimento.

De posse da data exata, o resgate precisa ser programado de forma a não ser feito antes desse dia.

Mas daí pode surgir a dúvida para casos em que existem várias aplicações em datas distintas. Para essas situações há uma tratativa específica.

Quando diversos aportes são feitos, o valor do resgate é subtraído daquela quantia que foi depositada em data mais próxima. Ou seja, o dia que estará contando é sempre aquele que fica mais próximo do resgate efetuado.

Sendo assim, o mais prudente é sempre considerar a data de aniversário como sendo aquela referente ao depósito mais recente que foi feito. Assim, não há chance de errar e perder o pouquinho do dinheiro que rendeu.

Quais são as alternativas de investimento no lugar da poupança?

Veja a seguir as principais alternativas de investimento em renda fixa no lugar da poupança.

Títulos públicos

Uma das formas mais seguras de investir fora da poupança é em títulos públicos na plataforma do Tesouro Direto. A segurança vem do fato que o governo pode imprimir dinheiro para pagar essa dívida.

Existem atualmente três opções para fazer essa aplicação: o Tesouro Prefixado (na qual já se sabe o retorno final), o Tesouro Selic (que acompanha a taxa Selic) e o Tesouro IPCA (que tem rendimento acima da inflação).

CDB

Os certificados de depósito bancário são a expressão máxima dos títulos emitidos por instituições financeiras. Tratam-se de papéis garantidos pelo FGC e que contam com cobertura de até R$ 250 mil por CPF e instituição.

Todo banco pode emiti-lo, mas convém lembrar que uma prática de mercado é que quanto mais sólida for o banco, menor serão os rendimentos.

A lógica inversa é valida, tendo maior retorno os CDBs mais arriscados de bancos menores.

LCA e LCI

As letras de crédito também são emitidas por instituições financeiras e, como tal, são cobertas pelo FGC também. Elas servem para captar recursos com aplicação de fim específico.

No caso das LCAs, o dinheiro captado deve ser emprestado para empresas que atuam no setor do agronegócio. Já as LCIs se destinam a financiar a expansão do ramo imobiliário.

Ambos os papéis são isentos do pagamento de imposto de renda sobre os rendimentos.

CRI e CRA

Assim como as LCs, os certificados de recebíveis também são isentos de imposto de renda. A diferença fica por conta do emissor, que neste caso são as empresas privadas. Daí esse papel ser chamado de crédito privado.

De forma análoga, os CRIs são emitidos por empresas do setor de imóveis, enquanto os CRAs vem de companhias do agronegócio brasileiro.

Debêntures

Por fim, outro título do mercado muito interessante são as debêntures. Elas são papéis de dívidas sem um fim específico, apenas para captar recursos para financiar a expansão das atividades empresariais.

No entanto, há uma categoria muito visada pelos investidores que é a debênture incentivada. Ela serve para custear obras de infraestrutura e, por isso, são isentas do pagamento de imposto de renda sobre os rendimentos.

Saber como fazer resgate da poupança ajuda a evitar prejuízos maiores, dado que a caderneta se trata de uma péssima aplicação. Depois que o investidor toma essa atitude salutar, o mais indicado é conhecer os investimentos disponíveis e fazer a aplicação, pois assim o dinheiro renderá muito mais e trará uma melhor qualidade de vida para seu detentor e sua família. Não perca tempo.

Quer conhecer mais investimentos? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias