Renda Fixa
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
CRI São Vicente: rentabilidade e segurança com garantia em imóvel

CRI São Vicente: rentabilidade e segurança com garantia em imóvel

Claudia Zucare

Claudia Zucare

08 Ago 2022 às 15:27 · Última atualização: 08 Ago 2022 · 5 min leitura

Claudia Zucare

08 Ago 2022 às 15:27 · 5 min leitura
Última atualização: 08 Ago 2022

foto do supermercado São Vicente

Reprodução/Abras

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) pertencem à renda fixa e se destacam por atrelar uma emissão de dívida à segurança do pagamento com garantia em imóveis.

Tanto mais seguro será o investimento se o imóvel em questão já existe. Isto porque, em caso de não cumprimento do pagamento por parte do emissor do papel, tal imóvel é vendido para quitar a dívida junto aos investidores do CRI.

Este é o caso do Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) São Vicente. Vamos falar mais sobre ele, acompanhe a seguir.

O que é um CRI?

Um CRI é um dos títulos do mercado de renda fixa que chama bastante atenção do mercado. Duas características o tornam atraente: a segurança e rentabilidade.

Sua sigla quer dizer Certificado de Recebíveis Imobiliários. Eles são utilizados por empresas do ramo de imóveis para captar recursos e realizar investimentos visando sua expansão.

Outro aspecto importante dos CRIs é que é preciso ter a intermediação de uma instituição chamada securitizadora em seu processo de emissão. Atente para o fato de não confundir estas com seguradoras.

Assim, ainda que a emissão seja de empresas do ramo imobiliário, quem faz o processo operacional de emissão deve ser uma securitizadora. Trata-se de uma instituição não financeira com finalidade de comercialização dos papéis.

Na prática, o que ocorre é uma espécie de antecipação de recebíveis: grandes corporações com contratos de longo prazo “empacotam” seu recebimento futuro e trazem a valor presente.

Depois, transformam esse direito de recebimento por meio de uma securitizadora em CRI e permitem sua distribuição no mercado.

Quem adquire o papel faz um investimento com uma promessa de retorno do capital investido no futuro acrescido de juros.

Como um CRI é remunerado?

Basicamente, existem três formas que um CRI pode oferecer rentabilidade aos seus investidores.

A primeira delas é no formato prefixado. Nesse modelo, a taxa de juros contratada já é conhecida no ato da aquisição do papel. Assim, pode-se saber de antemão quanto o título renderá ao final do período.

A nomenclatura desses papéis demonstra de forma explícita sua rentabilidade. Um exemplo é 10% ao ano, ou 12% a.a.

Deve-se atentar para a possibilidade de obter um retorno menor que o contratado caso seja necessário liquidar o CRI antes do vencimento.

O segundo modelo de rentabilidade de um CRI é o pós-fixado. Nesse formato, o CRI é atrelado a algum índice e fornece rendimento conforme a taxa é fixada pelo mercado.

Sua nomenclatura é expressa na forma de percentual do benchmark escolhido, como por exemplo 110% do CDI.

Não é possível saber a remuneração final porque os índices escolhidos estão atrelados à taxa Selic, geralmente. Como ocorre precificação a cada 45 dias, o valor final não pode ser fixo.

Por fim, tem-se o CRI de remuneração híbrida, com uma parte sendo prefixada e outra pós-fixada. Em geral, a nomenclatura indica uma parte fixa como percentual absoluto e a outra ligada a algum benchmark.

Um exemplo são os CRIs atrelados à inflação, como IPCA + 5%. A vantagem desses títulos é oferecerem retorno real, ou seja, ganho acima da inflação.

No caso do CRI São Vicente, a remuneração é NTN-B 2026 (título do Tesouro Direto) 2% ao ano.

Qual o diferencial do Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) São Vicente?

Investir em um Certificado de Recebível Imobiliário (CRI) de uma empresa em expansão, focada em varejo alimentício, tendo como garantia da dívida imóveis físicos. Este é o diferencial do CRI São Vicente.  

“A rentabilidade desse CRI é boa e a garantia também”, explica Denys Wiese, head de renda fixa da EQI Investimentos.

“Os imóveis dados como garantia já estão prontos, com alienação fiduciária. Isso quer dizer que, se a empresa por alguma razão não pagar os certificados, os imóveis são liquidados e, mesmo no caso de uma venda forçada, em que se tem de 20% a 30% de desconto no valor do imóvel, ainda assim 110% do valor da dívida está garantido. Ou seja, o risco é muito baixo”, complementa.

A empresa Supermercados São Vicente

Presente em 13 cidades, a rede de supermercados possui 20 lojas, sendo 16 supermercados, 4 atacados e 1 centro de distribuição. Ao todo, são 50 mil metros quadrados de área de vendas e 3,5 mil empregados diretos.  

A rede está presente em Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Cosmópolis, Sumaré, Salto, Hortolândia, Indaiatuba, Mogi Mirim, Itu, Nova Odessa, Piracicaba, Sorocaba e Barueri, sendo uma das maiores redes de varejo do interior de São Paulo.

A empresa teve início em 1969, com Marcelina e Mario Caviccholli inaugurando uma primeira loja em Americana.

Diferenciais competitivos da empresa São Vicente

  • Modelo flexível de negócio, adaptável para diversos públicos;
  • Regionalização com modelo moldável a diferentes regiões;
  • Eficiência com estrutura de baixo custo;
  • Logística: centro de distribuição próprio.

CRI São Vicente

  • Vencimento em 18/04/2032
  • Remuneração: NTN-B 2026 + 2% ao ano
  • Para investidores qualificados
  • Aplicação mínima: R$ 1.090 reais

Quer saber mais sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) São Vicente? Preencha o formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias