Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BC: Focus projeta Selic em 13,75% ao final de 2022

BC: Focus projeta Selic em 13,75% ao final de 2022

Osni Alves

Osni Alves

08 Jul 2022 às 08:50 · Última atualização: 08 Jul 2022 · 3 min leitura

Osni Alves

08 Jul 2022 às 08:50 · 3 min leitura
Última atualização: 08 Jul 2022

Imagem mostra fachada do Banco Central, o BC do Brasil.

Divulgação/Agência Brasil

O Banco Central (BC) divulgou na manhã desta sexta-feira (8) o Boletim Focus, relatório que projeta a Selic para o final de 2022 em 13,75%. Trata-se de uma permanência, visto que na última divulgação do Focus a autoridade monetária já tinha levantado esse percentual junto aos formadores de mercado.

Acontece que o Boletim Focus é uma publicação online, divulgada todas as segundas-feiras pelo BC, contendo o resumo das expectativas de mercado a respeito de alguns indicadores da economia brasileira. Como a instituição estava parcialmente em greve, o mercado estava sem dados desdemaio.

O relatório elenca ainda, acerca da Selic, que para 2023 a taxa básica de juros da economia brasileira passe de 10,25% para10,50%.

Em se tratando do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o Boletim Focus mostra que para 2022 o indicador passa de 8,27% para 7,96%, e para 2023 passa de 4,91% para 5,01%.

Vale lembrar que o IPCA – calculado pelo IBGE – tem o objetivo de medir a variação dos preços de um conjunto de produtos e serviços vendidos no varejo e consumidos pelas famílias brasileiras.

Já em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), o Focus eleva este de 1,50% para 1,51% ao final de 2022. Para o ano de 2023 ele permanece em 0,50%.

Na sequência, o Boletim trata do câmbio, que para o final de 2022 deve recuar de R$ 5,10 para R$ 5,09. Já para 2023 ele permanece em R$ 5,10.

As projeções vão de maio até 1º de julho de 2022.

Tabela mostra a evolução dos indicadores.

Inflação em julho

Conforme noticiado mais cedo pelo Euqueroinvestir.com mais cedo, o IPC-S da primeira quadrissemana de julho de 2022 subiu 0,69% e acumula alta de 10,06% nos últimos 12 meses. A evolução recente da variação acumulada em 12 meses encontra-se no gráfico do release.

Trata-se do Índice de Preço ao Consumidor – Semanal, um levantamento promovido pela Fundação Getulio Vargas, elencando que, nesta apuração, quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação.

A instituição informou, ainda, que a maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Alimentação cuja taxa de variação passou de 1,30%, na quarta quadrissemana de junho de 2022 para 1,65% na primeira quadrissemana de julho de 2022.

Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item laticínios, cujo preço variou 7,90%, ante 6,07% na edição anterior do IPC-S.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias