Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BTG Pactual (BPAC11) recomenda ações da Arezzo (ARZZ3); empresa teve bons resultados no 1TRI22

BTG Pactual (BPAC11) recomenda ações da Arezzo (ARZZ3); empresa teve bons resultados no 1TRI22

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

06 Mai 2022 às 15:57 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

06 Mai 2022 às 15:57 · 3 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

Arezzo (ARZZ3): BTG recomenda compra de ações da empresa pelo preço-alvo de R$ 103,00

Divulgação

O BTG Pactual (BPAC11) divulgou hoje (6) o relatório sobre a análise das ações da Arezzo (ARZZ3). Após avaliar o forte crescimento obtido pela companhia no primeiro trimestre, impulsionado pelas vendas sólidas da bandeira, a instituição financeira recomendou a compra de papéis da empresa pelo preço-alvo de R$ 103,00. 

Conforme mostra o documento, a Arezzo apresentou resultados fortes em todas as áreas. Em relação às vendas brutas, a companhia arrecadou uma quantia de R$ 1,04 bilhão. Esse valor evidencia um crescimento de 64,4% ao ano e está em linha com a projeção do BTG. 

Segundo a instituição financeira, o forte crescimento nos três primeiros meses de 2022 “foi impulsionado pelas sólidas vendas das bandeiras Schutz e Arezzo aliadas à resiliência das vendas do canal digital”, que juntas proporcionaram salto de 21% no canal de franquias da empresa.

Considerando as vendas por marcas, a companhia registrou vendas de R$ 307 milhões (Schutz , R$ 178 mi, e Arezzo, R$ 197 mi) nos três primeiros meses do ano, um crescimento de 38% em relação ao 1TRI19. Já na operação dos EUA, as vendas atingiram a marca de R$ 110 milhões, uma alta de 153% em relação aos trimestres anteriores.

Em relação ao lucro líquido ajustado, a empresa adquiriu uma quantia de R$ 58 milhões no 1TRI22. Esse resultado é 94,4% maior do que o registrado no primeiro trimestre de 2021, mas está abaixo da estimativa do BTG (R$ 79 milhões) .

Recuperação da alta renda

O relatório aponta que a Arezzo obteve um lucro bruto de R$ 449 milhões no primeiro trimestre do ano (2,5% acima da projeção do BTG), com margem bruta chegando a 53,4%. Esse resultado representa 770 bps acima do primeiro trimestre de 2019 e 40 bps mais altos do que a estimativa do banco. 

Já as despesas de vendas, gerais e administrativas, aumentaram 15% em relação ao 1TRI19. Essa elevação deve-se aos investimentos em marketing e logística para o e-commerce.

Quanto ao Ebitda ajustado, o valor foi de R$ 134 milhões (crescimento de R$ 145% em comparação ao mesmo período de 2019 e 2% acima da expectativa do BTG), com margem ajustada de 15,9% . Segundo o documento, o resultado da margem ajusta demonstra uma elevação de 140 bps em comparação ao 1TRI19 e um aumento de 300 bps a.a.

De acordo o BTG, este é o momento de recuperação da alta renda, o que contribuiu para o aumento nos resultados da Arezzo.

Mas a tese do relatório aponta que isso ocorreu graças à expansão resiliente no mercado local, “impulsionada pelo crescimento do e-commerce e da multicanalidade nos próximos anos, bem como a recuperação do consumo das classes de renda mais alta”, diz o parecer.

Além disso, o documento destaca outros dois fatores que contribuíram para essa ampliação, como marcas integradas e os resultados mais saudáveis na operação dos EUA. 

Declaração de risco da Arezzo (ARZZ3)

O BTG informou que a Arezzo (ARZZ3) está sujeita às condições macroeconômicas locais, principalmente sobre o PIB e inflação. Além do mais, destaca que “o aumento dos preços das matérias-primas e / ou a deterioração da concorrência local podem ter um impacto adverso nos resultados”, bem como os riscos específicos da empresa, que “incluem o risco de moda e o risco de execução relacionado ao plano de abertura de lojas”. 

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias