Mercados
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Agenda da semana: ata do Fomc e pedido de CPI da Petrobras são temas

Agenda da semana: ata do Fomc e pedido de CPI da Petrobras são temas

Claudia Zucare

Claudia Zucare

19 Jun 2022 às 08:28 · Última atualização: 19 Jun 2022 · 5 min leitura

Claudia Zucare

19 Jun 2022 às 08:28 · 5 min leitura
Última atualização: 19 Jun 2022

agenda economica

A agenda da semana de 20 a 24 de junho tem como principal destaque a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, na terça-feira (21), às 8h.

Na última quarta-feira (15), o Copom subiu a Selic, taxa básica de juros, de 12,75% para 13,25% ao ano. A subida veio em linha com o que o mercado esperava.

gráfico com evolução da selic
Reprodução/EQI

No entanto, o comitê sinalizou ainda mais uma alta para a próxima reunião, de 3 de agosto, de “maior ou menor magnitude”.

O que o investidor buscará na ata são duas coisas: alguma sinalização mais clara de para onde a Selic deve ir em agosto, e se este movimento encerrará o ciclo de alta de juros ou não.

O mercado vem projetando mais uma alta de 0,25 ou 0,50 ponto porcentual, mas fica a dúvida se este será o movimento final da Selic, ou se mais ajustes serão necessários.

Pesa por aqui a inflação e também a movimentação de outro banco central, o americano, que está ainda no início do ciclo de alta de juros e, a depender do impacto de suas ações, pode forçar mudanças de rumo por aqui, a fim de conter a fuga de capital estrangeiro – com consequências no câmbio e, consequentemente, nos preços aos consumidores.

Sobre isso, Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), discursa na semana e o investidor também acompanha com atenção. Nos EUA, vale lembrar, o Fed promoveu uma alta de 0,75 p.p., acelerando o ritmo de seus passos, que vinham, até então, em 0,50 p.p.

Expectativas para a inflação

A semana tem ainda dados sobre inflação, com destaque para o IPCA-15, considerado uma prévia do dado oficial – IPCA.

Quanto à inflação, o Copom apontou que a expectativa é de fechar o ano em 8,8%. E, em 2023, em 4%. A EQI Asset trabalha com projeção de 7,9% e 4,6%.

Stephan Kautz, economista-chefe da gestora, chama a atenção para o fato de o BC já ter aumentado a expectativa para o ano que vem, de 3,4% para 4%, mesmo sem ainda levar em conta o impacto das medidas de redução do ICMS sobre os combustíveis.

“Essas medidas devem puxar a inflação para baixo em 2022, mas para cima, em menor magnitude, em 2023. O que é um fator de incerteza para a próxima reunião do Copom”, ele afirma. 

Ainda assim, ele mantém a projeção de Selic em 13,75% ao ano para 2022 e em 9,5% para 2023.

Na segunda-feira (20), o BC pode divulgar versão parcial do Boletim Focus com projeções para 2022 e 2023 – vale dizer que o boletim, que capta as expectativas do mercado, não vem sendo divulgado devido à greve dos servidores.

Petrobras em foco

Outro tema que promete continuar em foco na semana é a questão da política de preços da Petrobras (PETR3, PETR4).

petroleira promoveu mais um aumento nos preços dos combustíveis na sexta-feira (17).

A gasolina foi de R$ 3,86 para R$ 4,06 nas refinarias, um aumento de 5,18%. Já em relação ao diesel, a companhia elevou a R$ 5,61, de R$ 4,91, aumento de 14,26%.

O aumento provocou reações do Executivo e do Legislativo e pedidos para trocas urgentes no comando da companhia. Os conselheiros da companhia defendem que a empresa precisa ter os preços no mercado doméstico relacionados aos preços de paridade de importação.

Segundo eles, se assim não fosse não haveria qualquer agente econômico com aptidão ou com vontade de trazer derivados para o mercado doméstico. E isso poderia levar ao desabastecimento para o país.

No sábado (18), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os lucros da empresa deve ser aberta esta semana.

Confira os destaques da semana.

Segunda-feira, 20 de junho

  • Focus – pode haver divulgação de parcial (servidores seguem em greve)
  • IPC-Fipe, segunda leitura de junho, 5h
  • IGP-M, segunda prévia de junho, 8h
  • IPC-S, segunda leitura de junho, 8h
  • Balança comercial semanal, Secint, 15h

Terça-feira, 21 de junho

  • Monitor do PIB, FGV, 8h
  • Ata da reunião do Copom, 8h
  • Sondagem da Indústria da Construção, CNI, 10h

Quarta-feira, 22 de junho

  • Confiança do consumidor da zona do euro, 11h
  • Discurso de Jerome Powell, 11h

Quinta-feira, 23 de junho

  • PMI Industrial, de Serviços e Composto da zona do euro, S&P Global, 5h
  • IPC-S, terceira leitura de junho, FGV, 8h
  • Novos pedidos de seguro-desemprego, Dol, 9h30
  • PMI Industrial, de Serviços e Composto dos EUA, S&P Global, 10h45

Sexta-feira, 24 de junho

  • Sondagem do Consumidor, FGV, 8h
  • IPCA-15, IBGE, 9h
  • Confiança do consumidor EUA, Universidade de Michigan, 11h
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias