Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
13° salário: veja as melhores opções para investi-lo

13° salário: veja as melhores opções para investi-lo

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

12 Dez 2021 às 19:01 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 7 min leitura

Redação EuQueroInvestir

12 Dez 2021 às 19:01 · 7 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

salário

Com a aproximação das festas de final de ano, o décimo terceiro salário pode ser uma luz no fim de um túnel para aqueles que gastam um pouco mais. O benefício é destinado aos trabalhadores urbanos, domésticos e rurais que atuam sob o regime da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) com carteira assinada ou vínculo empregatício.

A remuneração foi implementada no governo do presidente João Goulart no ano de 1962, mas segundo  alguns pesquisadores, o 13° salário foi inspirado nas leis trabalhistas do governo Getúlio Vargas, visto que, havia uma institucionalização de um salário extra no período de Natal para os trabalhadores formais. A nível de curiosidade, a CLT – regime que garante o pagamento extra no final do ano,  foi idealizada no governo getulista e teve a sua primeira publicação no ano de 1943.

Além de ser um estímulo de reconhecimento para os trabalhadores assalariados, o décimo terceiro é um dos pilares de sustentação da economia brasileira. O benefício possibilita a quitação de dívidas, contribui para o investimento em projetos pessoais, além de estimular ainda mais o consumo nos mais variados produtos industrializados e do comércio,  o que mantém o setor bastante aquecido no período de festas do final de ano.

Como funciona o 13° salário?

O benefício é uma espécie de salário extra e a sua remuneração é calculada a partir do valor equivalente a 1/12 do salário do empregado, em resumo, o cálculo é simples: basta dividir o salário por 12 e multiplicar pelos meses de trabalho, porém a regra não se aplica a todos.

Por exemplo: trabalhadores que foram contratados ao longo do mês, que executam atividades comissionadas – como os vendedores, que tiveram reajuste salarial e os que foram dispensados terão que adicionar ao cálculo o valor proporcional por dia de trabalho. Os que foram demitidos por justa causa não terão acesso ao décimo terceiro.

Em relação ao pagamento, existem duas maneiras: à vista, com uma única parcela que deverá ser depositada até o dia 30 de novembro, ou em duas vezes com o primeiro montante pago entre os dias 1º de fevereiro e 30 de novembro e o segundo com a data limite até o dia 20 de dezembro.

Vale lembrar que serão descontados os valores referentes ao Imposto de Renda – para aqueles que recebem acima de R$ 1,903,98, Previdência Social e por último pensão alimentícia para quem tem direito a esse benefício. Se o pagamento coincidir com um domingo ou feriado, o 13° salário deverá ser antecipado para o último dia útil anterior a data limite

Entre os beneficiários, de acordo com a legislação, estão os trabalhadores que possuem registro em carteira com 48 horas após a contratação, aposentados e beneficiários do INSS, neste caso, o Governo Federal estabelece duas parcelas, uma em agosto e outra em novembro, sem data definida para o pagamento. Os trabalhadores que possuem vínculo empregatício comprovado sem o registro na CTPS podem usufruir dos mesmos direitos e devem buscar a justiça caso o empregador se negue a pagar o benefício.

13° salário no Tesouro Direto

O décimo terceiro salário pode ser sinônimo de lucro para muitos que desejam investir e obter retorno através do benefício, e uma das opções mais seguras é o Tesouro Direto, que é um programa desenvolvido pelo Tesouro Nacional em parceria com a Bolsa de Valores.

O TD tem como o objetivo democratizar o acesso a investimentos a títulos públicos, onde pessoas físicas podem comprar papéis do governo federal a preços acessíveis, a partir de R$ 30.

A modalidade é semelhante ao investimento em títulos privados, onde o investidor empresta dinheiro a uma instituição, porém no caso do Tesouro Direto é o governo federal que utilizará este investimento em programas de desenvolvimento do país e nas quitações de dívidas públicas. O grande atrativo do TD são os ativos de renda fixa que são segurados no mercado pelo Tesouro Nacional.

Entre os principais títulos públicos desta modalidade estão: o Tesouro Selic – que é pós-fixado, cuja rentabilidade é associada a taxa SELIC e tem os menores rendimentos; o Tesouro Prefixado que é um investimento mais conservador, onde o investidor sabe qual será o valor do seu resgate no dia do vencimento; e por último o Tesouro IPCA, que é associado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor, ou seja, as variações do mercado e da inflação que é a modalidade recomendada para investidores que buscam retorno e investimentos a longo prazo, como por exemplo, a aposentadoria.

Investir no Tesouro Direto tem também os seus riscos, mesmo como uma suposta segurança associada ao Governo Federal.  A venda de um título prefixado ou indexado antes da hora, mudanças bruscas na economia, a alta inflacionária e a mudança nas taxas SELIC podem contribuir para a perda de boa parte dos ganhos.  .

LCIs e LCAs

As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) são títulos emitidos por bancos e outras instituições financeiras que possuem o objetivo de levantar capital para investimentos nos setores imobiliários e dos agronegócios, vale destacar que o setor agrícola é um dos principais pilares da economia brasileira.

Na prática, os investidores emprestam dinheiro ao banco e em troca disso, a instituição financeira retribui o valor com um rendimento pré-estabelecido a médio, ou longo prazo. Um aspecto bastante positivo para o investimento em LCIs e LCAs são os títulos, que na maioria das vezes, são relacionados a taxa CDI que é considerada uma boa referência para quem quer obter lucros com investimentos.

O rendimento das letras de crédito são quase sempre positivos, já que os títulos são considerados de baixo risco e os lucros dependem das taxas de juros às quais os investimentos estão associados. Em relação às LCIs e LCAs existem duas alternativas: Rendimentos pré-fixados, cujo valor final é pré-estabelecido; e os rendimentos pós fixados que são os que possuem o valor do resgate atrelado a uma taxa variável, como o CDI e o IPCA.

Em relação a segurança, este tipo de título conta com o amparo do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) que garante o retorno de até R$ 250 mil ao investidor, no caso de dissolução do banco ou da corretora que intermediou o negócio.

13° salário em CDBs

O Certificado de Depósito Bancário (CDBs) são títulos de renda fixa que atuam da mesma maneira que as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio, ou seja, na prática o investidor empresta dinheiro ao banco que utilizará esse investimento em suas atividades, como por exemplo, empréstimos bancários para terceiros. A médio, ou longo prazo, a instituição financeira retribui o valor investido com o adicional da taxa de juros ao qual o título está atrelado.

Os rendimentos desta modalidade são subordinados ao CDI ou a uma taxa fixa anual e ao contrário das LCIs e LCAs, os rendimentos de um CDB possuem uma liquidez diária, em resumo, uma alternativa para os que procuram um retorno a curto prazo.

Por ser um investimento bancário, o CDB também conta com o amparo do FGC e assim como as Letras de Crédito Imobiliário, o retorno por CPF é o de R$ 25 mil em casos de falência bancária ou de corretora que intermediou a venda dos títulos.

A desvantagem em relação a modalidade é o Imposto de Renda, onde o leão abocanha em torno de 22,5%  dos rendimentos desta taxa, ao contrário das Letras de Crédito Imobiliário e Agrícola que são isentas do imposto nacional.

Conclusão

O 13º salário pode ser uma excelente alternativa para aqueles que precisam quitar as suas dividas e um bom caminho  para os que querem investir.

Ao buscar uma instituição financeira que possa intermediar a compra de títulos, o investidor poderá ter uma série de vantagens, entre estas, se preparar para os gastos de janeiro, se estruturar financeiramente para situações emergenciais e em caso de sucesso, ter um aporte maior em seus investimentos com um adicional ao salário.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias