Mercados
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Selfit Academias: conheça a holding que está na fila para IPO

Selfit Academias: conheça a holding que está na fila para IPO

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

17 Dez 2021 às 19:50 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 10 min leitura

Redação EuQueroInvestir

17 Dez 2021 às 19:50 · 10 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

Selfit

A rede de academias Selfit entrou na fila para realizar seu IPO (Oferta Pública Inicial).

A empresa, que tem como controladora a gestora de fundos de private equity HIG Capital, protocolou o pedido na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em 14 de dezembro.

A companhia quer ser listada no Novo Mercado e fará uma oferta pública de distribuição primária de ações.

Detalhes como preço das ações e prazos do IPO ainda não foram divulgados.

Sobre a Selfit

A empresa afirma ser uma das maiores redes de academias de ginástica do Brasil, atualmente com 65 unidades distribuídas por todo território nacional e atuação pioneira na região Nordeste desde a fundação, em 2012.

O modelo de negócios é focado em oferecer serviços de alta qualidade a preços acessíveis e competitivos, entre R$ 79,90 e R$ 109,90 mensais, garantindo aos mais de 115 mil clientes instalações modernas, com tamanho médio das unidades de 1.050 m² de área útil e localizadas em pontos estratégicos.

A empresa saiu de 10 mil membros em 2015 e atingiu 169 mil membros em 2019, com crescimento médio anual ponderado de 27,4% nesse período.

Durante a pandemia, a Selfit acelerou sua estratégia digital com a aquisição do aplicativo WeBurn, líder no segmento de fitness digital, com aproximadamente 19 mil usuários.

“Assim, reforçamos nosso ecossistema de produtos e serviços para oferecer uma solução cada vez mais integrada e com valor agregado ao nosso cliente. O modelo de fitness value-for-money ainda é pouco explorado no Brasil, com presença principalmente nas capitais e cidades relevantes dos principais estados brasileiros, possuindo, portanto, alto potencial de crescimento quando comparado a mercados mais maduros, como Europa e Estados Unidos. Enxergando essa demanda reprimida por academias de alto valor agregado e baixo custo, iniciamos nossas operações em 2012 a partir do Nordeste, nos tornando marca referência na região e expandindo para outras regiões do país”, explica a empresa no prospecto preliminar.

Atualmente a Selfit tem academias nas regiões Nordeste, Norte, Sudeste e Centro-Oeste, com atuação nos principais polos econômicos dessas regiões através de unidades estrategicamente localizadas em estados como Recife, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Desde a fundação em Salvador, no estado da Bahia, a rede expandiu sua atuação para outros 14 estados e aumentou a base de clientes em mais de 16 vezes entre dezembro de 2015 e dezembro de 2019.

Selfit

Ecossistema da Selfit

A Selfit é uma rede de academias de ginástica inovadora e com um modelo de negócios que vai além da ginástica convencional.

A maioria das academias no Brasil foram planejadas e organizadas de forma a priorizar modalidades tradicionais de musculação e exercícios aeróbicos, deixando de oferecer uma complementariedade de modalidades e ambientes de treinamento aos seus clientes.

A empresa acredita que um dos grandes diferenciais é a oferta não somente de tais modalidades tradicionais de levantamento de peso e equipamentos para exercícios cardiovasculares, mas também de uma gama de atividades complementares em unidades planejadas, com ambientes voltados especificamente para tais modalidades.

As unidades incluem:

  • Self Intense: área de treinamento funcional com exercícios que proporcionam ganho de força, equilíbrio, flexibilidade, resistência e agilidade. Possui equipamentos como corda naval, medicine ball, kettleball, sand bag, argola para exercício suspenso e TXR, utilizados para tornar os treinamentos dinâmicos e eficientes;
  • Self Extreme: área para treinamentos intervalados e de alta intensidade (HIIT), oferecendo exercícios mais intensos e dinâmicos em aulas de curta duração;
  • Self Move: área equipada para aulas diversas como fitdance, zumba, ginástica localizada, postural, muay thai, dentre outras;
  • Self Speed: área exclusiva com bikes disponíveis para uma variedade de aulas de spinning em grupo;
  • Self Velo e Musculação: área para treinamentos de musculação e cardiovasculares, equipada com esteiras, bicicletas, remos, simuladores de escadas e aparelhos elípticos diversos.

Atualmente a Selfit oferece duas opções distintas de planos para matrícula nas academias da Selfit, divididas entre duas modalidades: (i) o plano Light; e (ii) o plano Plus.

O plano Light varia de R$ 79,90 a R$ 99,90 mensais, dependendo da unidade de inscrição, sem prazo mínimo de contrato e garantindo ao cliente acesso exclusivo à unidade na qual a matrícula foi registrada, restrito às áreas de musculação e aeróbico. Já o plano Plus é fixo em R$ 109,90 mensais e garante acesso a todas as unidades Selfit no território nacional.

Nesta opção, há fidelidade mínima de 1 ano, direito a um acompanhante gratuito para utilização da academia até 4 vezes ao mês e acesso livre a todas as atividades e aulas oferecidas. Ambas as opções de contrato possuem anuidade de R$ 149,90, paga em até duas parcelas, e uma taxa de inscrição que varia de R$ 30,00 a R$ 100,00.

Oportunidades no mercado fitness brasileiro

Atualmente o Brasil é o segundo país com o maior número de academias no mundo e o terceiro maior em termos de faturamento. Apesar disso, a Selfit acredita que o mercado brasileiro de academias ainda apresenta alto potencial de crescimento.

Com uma das maiores populações mundiais, o Brasil possui não somente um grande mercado endereçável, mas também uma das menores taxas de penetração de clientes de academias frente a outras economias.

A penetração do mercado fitness no Brasil era de 4,9% em 2019, uma taxa consideravelmente inferior às taxas de mercados mais maduros como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, cujas taxas são de 21,2%, 16,7%, e 15,6%, respectivamente.

Além disso, grande parte dessa oportunidade se deve ao sistema polarizado de academias que se desenvolveu nacionalmente ao longo dos anos.

Historicamente, as academias brasileiras foram, em grande parte, desenvolvidas para atender um nicho premium do mercado no eixo Sul-Sudeste ou eram academiais locais de baixo valor agregado e alto valor de mensalidade, quando comparado ao modelo de negócio da Selfit, contribuindo para um mercado altamente fragmentado, pouco explorado e com baixo foco no cliente.

A empresa entende que o mercado fitness brasileiro é carente de academias value-for-money, segmento que oferece acesso a academias de ponta, com alto valor agregado e de baixo custo. Com isso, a companhia cresceu nos últimos 9 anos e se tornou um dos principais players no segmento, que tem crescido de forma acelerada não somente no Brasil, mas também em outros mercados globalmente.

selfit

Estratégias de crescimento da Selfit

Tendo passado por forte crescimento ao longo dos últimos anos, a Selfit busca expandir ainda mais sua presença com o objetivo de consolidar sua posição como uma das principais academias no segmento value-for-money na América Latina.

As regiões em que atua apresentam inúmeras oportunidades de adensamento das operações, assim como de expansão para geografias ainda não acessadas ou pouco exploradas pela rede. Com um amplo mercado ainda a ser explorado e um modelo de negócios comprovado e rentável, a estrutura da estratégia de crescimento é focada em quatro principais pilares:

Crescimento orgânico

Atualmente a Selfit enxerga avenidas de crescimento em todas as regiões do Brasil e possui um pipeline robusto de unidades a serem abertas. A empresa identificou um elevado potencial de crescimento da marca em estados que já atua, uma vez que existem diversas oportunidades de adensamento de academias na região. Muitas das cidades no Nordeste, por exemplo, são carentes de academias com estruturas e equipamentos modernos e modalidades variadas a preços acessíveis e competitivos.

Aquisições

O mercado fitness brasileiro apresenta não somente diversas avenidas de crescimento orgânico, mas também múltiplas oportunidades de aquisições que a empresa monitora constantemente, principalmente no contexto da recente pandemia e a dificuldade de várias academias independentes em conseguirem manter seu negócio.

A partir do segmento de atuação e do modelo de negócios, frequentemente a Selfit compete com academias locais de baixa escala, mas grande penetração em suas respectivas geografias. Na maioria das vezes, tais academias apresentam ampla margem de melhorias operacionais e expansão do leque de ofertas de serviços e produtos. Atualmente a empresa tem mapeadas 47 oportunidades de aquisições para expandir as operações em localidades que apresentam base de clientes relevante com potencial de maturação e desenvolvimento.

Fitness Digital

A pandemia da Covid-19 trouxe grandes desafios para o mercado fitness globalmente, o que não foi diferente no Brasil. As operações da Selfit foram impactadas em 2020, principalmente no segundo trimestre do ano, período em que nenhuma unidade da rede pode operar por questões regulatórias (lockdown).

Em meio ao cenário extremamente desafiador para o mercado, a prioridade foi o avanço da agenda de fitness digital e modernização com a aquisição da plataforma WeBurn, uma das líderes do segmento no país. Desde então, a plataforma de fitness digital se demonstrou um pilar essencial das operações e é atualmente uma vertente com elevado potencial de crescimento.

Modelo de franquias

Recentemente, a Selfit começou a explorar o canal de franquias, que ainda está em estágios iniciais de desenvolvimento. Quando comparada aos demais players no setor, a Selfit possui um extenso caminho a ser explorado no segmento de franquias, uma vez que atualmente possui 6 contratos assinados com estimativa para início das operações ainda em 2022. O modelo de franquias apresenta grande potencial de contribuição para a expansão da rede, de forma ordenada e estruturada, permitindo com que franqueados contribuam integralmente para a estratégia de crescimento.

Vantagens competitivas da empresa

  • Proposta de valor diferenciada com foco em um segmento de mercado com alto potencial de crescimento;
  • Modelo de negócios altamente escalável e com múltiplas avenidas de crescimento a serem exploradas;
  • Infraestrutura moderna das unidades Selfit, com ambientes planejados e equipados para a realização de uma gama de modalidades;
  • Integração com o serviço de fitness digital.

Principais fatores de risco da Selfit

  • A pandemia pode continuar a ter um efeito adverso relevante sobre os negócios e resultados operacionais da companhia.
  • A empresa pode vir a enfrentar dificuldades na abertura e no desenvolvimento das suas unidades.
  • Se a companhia não conseguir atrair, desenvolver e reter colaboradores compromissados com a sua cultura e suas marcas, suas operações poderão ser adversamente afetadas.
  • A Selfit pode não ser capaz de administrar seu crescimento de forma efetiva e manter controles internos efetivos, o que pode ter um efeito negativo relevante sobre seus negócios, resultados operacionais e situação financeira.
  • Pode haver impossibilidade ou dificuldade de manutenção ou renovação dos atuais e/ou não celebração de novos contratos de locação ou celebração de novos contratos de locação em condições satisfatórias. Ademais, a companhia pode vir a pagar multas contratuais em caso de rescisão de contratos de locação relativos às unidades que decidir fechar.
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias