Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Tesouro Direto está entre os investimentos mais populares

Tesouro Direto está entre os investimentos mais populares

Osni Alves

Osni Alves

02 Mai 2022 às 11:44 · Última atualização: 19 Jun 2022 · 12 min leitura

Osni Alves

02 Mai 2022 às 11:44 · 12 min leitura
Última atualização: 19 Jun 2022

Investir em Tesoudo Direto é algo cada vez mais comum.

O Tesouro Direto está entre os investimentos mais comuns no Brasil por conta de sua facilidade e segurança.

Entretanto, os novos investidores não detêm ao certo o que é e como alocar dinheiro nesse tipo de ativo.

Por isso preparamos este artigo para que todas as dúvidas sejam sanadas e, a partir de agora, você possa investir de maneira mais assertiva. Então, prossiga na leitura!

Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional

Via de regra, a primeira informação que você deve ter acerca do Tesouro Direto é que ele é um programa do Tesouro Nacional criado em meados de 2002.

O Tesouro Nacional, por sua vez, é o órgão responsável pela gestão da dívida pública, ou seja, é quem permite que pessoas físicas comprem papéis do governo federal pela internet.

Bom, com isso em mente já dá para perceber que investir em Tesouro Direto é, de certa maneira, emprestar dinheiro ao governo federal.

Justamente por isso que ele está entre os títulos mais seguros para se alocar recursos, visto que quem o garante é o próprio Poder Público.

Outro ponto que diz respeito à facilidade do ativo está ligado à sua forma democrática de ser, visto que com apenas R$ 30 já é possível adquirir o título.

Vale destacar, ainda, que ele oferece liquidez diária para todos os papéis e, assim, por estes e outros pontos elencados que o Tesouro Direto ganhou notoriedade nos últimos anos.

Também porque é uma premissa do governo federal facilitar o acesso ao mundo dos investimentos a todos os brasileiros e até que tem se esforçado para isso.

O título pode ser adquirido na internet ou por outros canais

Talvez uma das características mais fascinantes do Tesouro Direto é que ele pode ser adquirido por qualquer pessoa diretamente no site do Tesouro Nacional.

Para além disso, ele também não está restrito a uma instituição financeira específica, mas pode ser adquirida em corretoras, bancos e afins. Basta querer; basta pedir!

Também pode-se elencar que, aos poucos, esse tipo de aplicação está tomando o lugar da poupança na preferência do investidor, muito porque boa parte dos brasileiros já se deu conta de que a famosa caderneta nem investimento é.

A rentabilidade da poupança, inclusive, é uma das razões pela qual ela vem perdendo adeptos para outros tipos de aplicação. E o Tesouro Direto faz frente à caderneta desde sempre.

Muita gente pensa, inclusive, que o Tesouro Direto se destina exclusivamente aos novos investidores. Ledo engano! Trata-se de um recurso precioso aos olhos do investidor profissional que costuma diversificar sua carteira de ativos. Todo mundo tem algum título deste por lá!

E isto tem uma razão de ser: o Tesouro Direto pertence a família da renda fixa e isso significa que quem o adquire sabe exatamente quanto vai obter na hora do resgate.

Neste caso, somente perde dinheiro quem resgata o título antecipadamente. Por isso, na hora de alocar dinheiro em Tesouro Direto, é superimportante escolher data de resgate, checar a rentabilidade na modalidade escolhida, e segurar o ativo até o fim. Nada de sacar antes!

Várias opções de títulos públicos

Se até aqui você entendeu que o Tesouro Direto era, por si só, um título público, isto foi feito para esmiuçar bem do que se trata o produto.

Entretanto, agora você deve saber que o Tesouro Direto é, na verdade, uma plataforma com várias opções de títulos públicos à sua disposição.

E tão importante quanto isto é saber que não há um que seja melhor em detrimento do outro, mas cada um deve ser escolhido mediante seu perfil de investidor. Assim, é possível escolher diferentes indexadores, prazos de vencimento e fluxos de remuneração.

Após checar os títulos à disposição, o segundo passo é definir o prazo pelo qual ele ficará rendendo, ou seja, o período pelo qual você deixará seu dinheiro atrelado àquele ativo.

Na sequência, a informação mais importante esclarece que há três grupos de títulos públicos à venda no Tesouro Direto: prefixados, pós-fixados e híbridos.

Assim, nos prefixados você sabe exatamente quanto vai receber de retorno no momento da aquisição.

Depois, nos papéis pós-fixados, você conhece os critérios de remuneração, mas só saberá o retorno total do investimento no momento do resgate, uma vez que esses papéis são atrelados a um indexador que pode variar.

Em relação aos títulos híbridos, estes têm parte da remuneração definida no momento da compra e o restante atrelado à variação da inflação.

Você deverá encontrar dentro da plataforma do Tesouro Direto os seguintes títulos públicos:

  • – Tesouro Selic (LFT);
  • – Tesouro Prefixado (LTN);
  • – Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F);
  • – Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal);
  • – Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B).
Investir em Tesoudo Direto é algo cada vez mais comum

Destrinchando cada tipo de título

Agora você já detém um bom conhecimento acerca do Tesouro Direto e daqui para frente seu entendimento se tornará mais aprofundado e específico. Isso porque vamos destrinchar cada tipo de título, a começar pelo Tesouro Selic (LFT).

Pois bem, o Tesouro Selic (LFT) é um título pós-fixado que acompanhar a variação da taxa básica de juro básico da economia. A taxa Selic é definida pelo Banco Central em reuniões a cada 45 dias.

O Tesouro Selic é pouco volátil. Isto é, o preço do papel oscila pouco ao longo do tempo e a aplicação tem liquidez diária. O rendimento é adicionado à aplicação todos os dias.

Já o Tesouro Prefixado (LTN) informa o retorno na data da aplicação. Portanto, você sabe exatamente quanto receberá se mantiver o papel até a data de vencimento.

O Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F), por sua vez, também possibilita ao investidor conhecer o retorno que obterá logo no momento da compra. Cabe ressaltar que duas vezes por ano é pago o chamado cupom, que são juros devidos até aquela data.

Conforme especialistas, a vantagem do título com pagamento semestral de cupom é que você passa a ter um fluxo de caixa sem precisar vender o título antes do vencimento.

Na sequência, o Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) é um título da categoria híbrida, combinando uma parte do retorno prefixado, definido no momento da compra do papel, e o restante indexado à inflação, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Depois, o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B) é um papel também híbrido, com parte da correção atrelada à variação do IPCA e outra parte do ganho definido no momento de compra do papel. Lembrando que a parte prefixada só é paga integralmente na data de resgate do papel.

O Tesouro Direto e a Dívida Pública Federal

O Tesouro Direto e a Dívida Pública Federal têm uma correlação. Acontece que quando você faz um investimento via Tesouro Direto você está financiando a dívida pública federal, ou seja, comprando um papel (título) que garante o recebimento daquele empréstimo em determinado prazo e com determinada remuneração.

Importante dizer que o preço é o valor de cada título posto em negociação. A rentabilidade do papel nada mais é do que o juro que o governo paga ao investidor para que ele financie sua dúvida.

A quantidade mínima por investimento é a fração de 0,01 de cada título emitido pelo governo, ou seja, 1% do valor o papel. No entanto, foi definido que o mínimo de investimento aceito é R$ 30, o que torna o Tesouro Direto acessível a uma gama enorme de brasileiros. Um título de R$ 5.000 emitido pelo Tesouro pode ser comprado em lotes, ou frações, de R$ 50 cada.

Em relação à rentabilidade destes ativos, os títulos prefixados e os híbridos, se resgatados pelo investidor antes do prazo, podem gerar prejuízo. O motivo é a flutuação diária no preço daquele papel. São vários os fatores que influenciam nesta oscilação.

O principal é o preço dos contratos de juros futuros negociados na B3, que refletem o juro esperado para a data de vencimento do contrato. A isso se dá o nome de marcação a mercado.

Em se tratando da liquidez, o termo está relacionado à velocidade e facilidade com que você pode resgatar o dinheiro de um investimento. Em todos os títulos vendidos pelo Tesouro Direto, o investidor pode resgatar quando quiser, porém, dependendo da característica do papel, podem ocorrer perdas.

Sobre custos, importante ressaltar que a taxa de custódia do Tesouro Direto é o valor pago pelo serviço da B3 que mantém a guarda dos títulos públicos e também disponibiliza as informações e movimentações de saldos ao investidor. A taxa de custódia equivale a 0,25% ao ano sobre o valor investido. A cobrança é semestral.

Porém, a taxa de custódia não é cobrada dos investidores com até R$ 10 mil no Tesouro Selic. Quando os estoques superarem esse limite, a taxa de custódia vai incidir apenas sobre o valor excedente. Por exemplo, um investidor que tem R$ 11.000 aplicados no Tesouro Selic pagará R$ 2,50 ao ano referente ao valor de R$ 1.000,00.

A taxa de administração pode remunerar a instituição financeira contratada pelo investidor para a operação. Este percentual é livremente pactuado entre as partes, mas há muitas corretoras e bancos que isentam sua cobrança.

Quanto a tributação, o imposto cobrado nos investimentos em títulos públicos é regressivo, ou seja, quanto mais tempo você deixar o dinheiro na aplicação, menos pagará de IR. A alíquota que incide sobre o investimento em títulos públicos é de 22,5% sobre o lucro obtido em aplicações de até 180 dias.

Este percentual cai para 20% em aplicações de 181 a 360 dias, e recua a 17,5% em investimentos de 361 a 720 dias. A partir deste prazo, o IR é de 15% sobre o lucro obtido com o investimento. Não é preciso se preocupar em pagar o IR, porque ele é retido na fonte.

Para resgates feitos em curtíssimo prazo, abaixo de 30 dias, há também a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Ele também é calculado sobre os rendimentos do período. A diferença é que ele incide apenas nos primeiros trinta dias da aplicação. Começa em 96%, para resgates um dia após o investimento, e vai sendo reduzido até 0% no trigésimo dia.

Não se esqueça de que este título também deve ser declarado no Imposto de Renda (IR).

Recorrendo a assessores para se municiar de todas as informações

Mesmo compreendendo tudo acerca de investimentos, é recomendável também contar com profissionais especializados na hora de fazer levantamentos, cálculos e decidir por vender ou segurar.

A EQI Investimentos, por exemplo, conta com mais de mil profissionais treinados para oferecer sempre a melhor assessoria sobre todo tipo de investimento. A empresa atende por telefone, chat, e-mail e coloca seu time à disposição para ligar aos interessados também.

Além disso, mantém no ar o portal Euqueroinvestir.com com notícias, artigos e análises de maneira a manter seu público sempre bem-informado. E não apenas isso, mas também um canal no YouTube com aulas, análises, call de mercado e tudo o que é essencial ao investidor, seja ele iniciante ou alguém cum uma carteira robusta.

EQI é BTG Pactual (BPAC11)

A EQI alcançou, recentemente, R$ 14 bilhões sob custódia, o que faz dela uma das maiores assessorias do país. Isso se dá também por conta dos muitos escritórios em cidades importantes, sendo capitais ou não.

Além disso, a EQI é associada do BTG Pactual (BPAC11), ou seja, tratar com a EQI é tratar com o maior banco de investimentos do Brasil, o que garante agilidade e segurança, além de uma infinidade de opções e operações à disposição do investidor.

Inclusive, o investidor que quiser se aprofundar ainda mais acerca da marcação a mercado pode obter, gratuitamente, um documento do próprio BTG. O objetivo, com isso, é municiar o investidor com todos os recursos possíveis, de maneira que ele conheça cada vez mais e se sinta seguro e confortável para fazer seus movimentos no mercado de capitais.

  • Quer saber mais sobre Tesouro Prefixado e como investir? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias