Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como a alta de juros nos EUA pode beneficiar os BDRs de ETFs de Renda Fixa? Entenda!

Como a alta de juros nos EUA pode beneficiar os BDRs de ETFs de Renda Fixa? Entenda!

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

15 Fev 2022 às 19:03 · Última atualização: 15 Fev 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

15 Fev 2022 às 19:03 · 6 min leitura
Última atualização: 15 Fev 2022

BDRs de ETFs

Reprodução/Pixabay

Um novo tipo de investimento surgiu na B3 e pode ser muito beneficiado com a alta de juros no país norte-americano. Estamos falando dos BDRs de ETFs, um papel que mescla dois conceitos para fornecer ao investidor a possibilidade de investir em títulos de dívida pública norte-americana ligados à renda fixa.

Para entender melhor esse tema, apresentamos este artigo. Nele, você saberá paulatinamente o que quer dizer cada um dos instrumentos mencionados acima. Assim, conseguirá compreender o conceito resultante da união das duas modalidades de investimentos.

Em seguida, entenderá porque a elevação dos juros americanos podem ser benéficos para esses papéis e quais são as vantagens de investir neles.

Não perca mais tempo e leia tudo agora mesmo!

O que é um BDR?

Os BDRs são os Brazilian Depositary Receipts e são títulos negociados na Bolsa de Valores brasileira com lastro em ativos internacionais.

Normalmente, esses ativos são ações de companhias do exterior, mas também existe a possibilidade de que esse lastro seja feito em relação a outro tipo de ativo diferente de uma ação.

O que importa é que o lastro seja feito com base em um ativo internacional. Dessa forma, o BDR negociado na B3 refletirá o comportamento desse ativo em seu país de origem.

Com isso, fica mais fácil investir em ativos do exterior, pois não se faz necessário abrir conta em uma instituição internacional e nem remeter dinheiro para fora do país.

O que é um ETF?

Já os ETFs são conhecidos como fundos de índice. A sigla quer dizer Exchange Traded Fund e seu comportamento reflete o desempenho de algum índice financeiro. Daí serem conhecidos como fundos de índices.

Os ETFs são fundos de investimentos, mas que não aplicam seus recursos diretamente em uma empresa. Em vez disso, se baseiam em algum indicador de mercado.

Um exemplo é o ETF negociado sob o código SPXB11. Ele replica o desempenho das 500 maiores empresas de capital aberto dos Estados Unidos.

Mas ele não faz isso por meio da aplicação direta nas empresas e sim do investimento que acompanha o índice S&P 500.

Trata-se de uma maneira muito mais prática de acompanhar o mercado, diferentemente de aplicar recursos em 500 empresas diferentes e acompanhar a mudança a respeito de qual companhia entra e sai dessa classificação.

O que é um BDR de ETF?

Agora que sabemos o que cada conceito quer dizer, fica mais fácil entender o que é um BDR de um ETF.

Como um ETF é um instrumento que representa um fundo de índice, e um BDR sempre é relativo a um ativo internacional, podemos concluir que um BDR de um ETF nada mais é do que a representação de um ETF estrangeiro em nossa bolsa de valores.

Sendo assim, ao investir em um BDR de um ETF, o investidor estará alocando seu dinheiro em um ETF que originalmente não é negociado na B3.

Com o lançamento de seu respectivo BDR isso passa a ser possível, pois o BDR tem seu lastro no ativo original.

Logo, toda essa operação representa a possibilidade do investidor poder aplicar seu recurso em um instrumento negociado fora do Brasil, mas com a comodidade de fazê-lo na própria B3.

Quais são os BDRs de ETFs disponíveis na B3?

No momento, temos um total de seis BDRs de ETFs listados na B3 e disponíveis para negociação. Todos eles estão atrelados ao Tesouro norte-americano, ou seja, aos títulos de dívida pública daquele país – considerados os investimentos mais seguros do mundo.

Para adquirir um BDR de um ETF ligado à renda fixa dos Estados Unidos, é preciso investir em algum desses seis títulos: BGOV39, BIYT39, BIEI39, BSHV39, BSHY39 ou BTLT39.

Por meio de qualquer um deles, o investidor pode considerar que tem parte de seu patrimônio alocado em ativos internacionais, mais especificamente em papéis da renda fixa dos EUA.

BDRs de ETFs

Como a alta de juros pode beneficiar os BDRs de ETFs de renda fixa?

A taxa básica de juros dos Estados Unidos geralmente é fixada em patamares muito baixos. Historicamente, sempre foi assim, com períodos até mesmo de valores negativos.

No entanto, a recente crise causada pela pandemia afetou todos os países, inclusive a potência norte-americana. Com isso, observou-se uma elevação da inflação, o que prejudica o consumo das famílias.

Como uma forma de evitar o aumento do problema, governos do mundo inteiro têm elevado sua taxa básica de juros. Aqui no Brasil esse movimento não é exatamente uma novidade, pois já tivemos taxas muito altas.

No entanto, não é assim nos Estados Unidos. Como eles são pagadores muito seguros, o capital costuma fluir para o seu governo sempre que há uma elevação dessa taxa básica.

O detalhe é que é justamente essa taxa que regula os rendimentos da renda fixa. E se ela é elevada, a rentabilidade desse mercado também é puxada para cima.

Como consequência, os ETFs de renda fixa rendem mais e os BDRs listados aqui na nossa bolsa que são lastreados nesses instrumentos se valorizam também, sendo beneficiados pelo aumento dos juros.

Quais são as vantagens de investir via BDR de ETF?

Conforme fica evidente, a facilidade de investir em instrumentos atrelados a ativos internacionais via B3 é uma das maiores facilidades desse tipo de investimento.

Não é preciso pagar nenhum tipo de custo relacionado à remessa de recursos para o exterior. Isso acaba por valorizar o patrimônio do investidor, potencializando os retornos.

Além disso, é possível mesclar uma estratégia de investimentos nacional com ativos internacionais. Isso diminui o chamado risco Brasil, o que é muito conveniente, principalmente em anos de eleições presidenciais, como 2022.

Por fim, mesmo tendo a exposição de parte da carteira em dólares, o investidor realiza as operações aqui mesmo no Brasil quando compra um ETF.

Isso quer dizer que a liquidação financeira se dá na moeda local, ou seja, em reais. Isso facilita as operações que não precisam ficar expostas ao câmbio por não serem transformadas de uma moeda para outra.

Investir em um BDR de um ETF é uma ótima opção de diversificação internacional. As maiores vantagens estão na facilidade de investimento e na dolarização do patrimônio. Esteja atento para essa oportunidade, pois raramente os juros básicos dos EUA são elevados.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias