Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Aegea (AEGP23) e Iguá (IGSN3) vencem blocos em leilão da Cedae (RJ)

Aegea (AEGP23) e Iguá (IGSN3) vencem blocos em leilão da Cedae (RJ)

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

02 Mai 2021 às 23:46 · Última atualização: 02 Mai 2021 · 4 min leitura

Redação EuQueroInvestir

02 Mai 2021 às 23:46 · 4 min leitura
Última atualização: 02 Mai 2021

O leilão de concessão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) do Rio de Janeiro resultou na venda de três blocos por R$ 22,69 bilhões, com ágio de até 187% em um dos blocos. O consórcio da Aegea (AEGP23) venceu dois dos quatro blocos leiloados. A Igua Saneamento (IGSN3) arrematou um dos blocos.

O processo ocorreu nesta sexta-feira (30), na bolsa de valores B3 (B3SA3), em São Paulo, e contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do governador do Rio, Claudio Castro, e de ministros.

Aegea ficou com blocos 1 e 4

A companhia foi dividida em quatro blocos. O bloco 1 foi arrematado pelo consórcio Aegea, por R$ 8,2 bilhões, com ágio de 103,13%.

O bloco 4 também foi vendido ao consórcio Aegea por R$ 7,203 bilhões, com ágio de 187,75%. O bloco 3 não obteve proposta, pois o único interessado, o consórcio Aegea, não prosseguiu na oferta.

A Aegea divulgou comunicado sobre o leilão: “A empresa anuncia que o consórcio Aegea, do qual figuraram como partes a companhia, na condição de líder do consórcio, o Grupo Equipav, o GIC (Fundo Soberano de Singapura) e Itaúsa (ITSA4), sagrou-se vencedor das ofertas apresentadas para os blocos 1 e 4,pelo valor de R$ 8,200 bilhões e R$ 7,203 bilhões, respectivamente.”

O bloco 1 inclui a zona sul do município do Rio, o município de São Gonçalo e mais 16 municípios do interior do estado.

O bloco 4 inclui os bairros do centro e da zona norte da capital, mais oito municípios da Baixada Fluminense.

“As concessões terão prazo de 35 anos e se juntam às operações da Aegea no Estado do Rio de Janeiro, onde a Aegea detém a Prolago – Concessionária de Serviços Públicos de Água e Esgoto, com atuação nos municípios de Armação dos Búzios, Iguaba Grande, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia e Arraial do Cabo”, informa a companhia.

“Com a incorporação destas novas concessões ao seu portfólio, a Aegea passará a operar um total de 42 concessões, 6 PPPs (parcerias público-privadas) e 1 subconcessão, presente em 153 municípios, em 12 estados, atendendo 21 milhões de habitantes”, acrescenta a nota da Aegea.

“A conquista [de blocos no leilão da Cedae] é mais um passo importante para a consolidação da companhia como líder no setor de saneamento privado e representa a concretização de mais uma importante etapa do planejamento estratégico da Aegea, que visa o seu crescimento qualificado e a contribuição para o desenvolvimento do saneamento básico no Brasil”, conclui.

Iguá conquista bloco 2

O bloco 2 ficou com o consórcio Iguá Projetos, por R$ 7,286 bilhões, com ágio de 129,68%.

O bloco 2 inclui os bairros cariocas de Barra da Tijuca e Jacarepaguá, mais os municípios de Miguel Pereira e Paty do Alferes. O bloco 3, que não foi arrematado, inclui os bairros da zona oeste do Rio, mais seis municípios do interior e da região metropolitana.

A Iguá também divulgou nota sobre o leilão: “O contrato de concessão terá prazo de 35 anos e beneficiará aproximadamente 1,2 milhão de habitantes1. Esta conquista é um marco no plano de crescimento da companhia, reforçando não só sua posição como uma das líderes no setor de saneamento no Brasil, mas também sua estratégia de ser a melhor empresa de saneamento para o país.”

Água e esgoto para 12,8 milhões de pessoas

Os vencedores do leilão deverão universalizar o fornecimento de água e esgoto para mais de 12,8 milhões de pessoas em até 12 anos, objetivo previsto no novo marco regulatório do saneamento. O projeto deve gerar 45 mil empregos e investimentos de cerca de R$ 30 bilhões.

O presidente Bolsonaro falou rapidamente ao final do leilão e destacou a importância do ato. “Este é o momento que marca a nossa história e a nossa economia. Um governo voltado para a liberdade de mercado, na confiança dos investidores e na crença de que o Brasil pode ser diferente”, afirmou.

Em discurso, o governador Claudio Castro destacou o aspecto social do leilão, que, segundo ele, vai ampliar o saneamento básico para a população do estado do Rio de Janeiro.

“Apesar do inquestionável êxito econômico dessa operação, eu gostaria de ressaltar o alcance social dessa concessão: 12 milhões de pessoas serão beneficiadas com água encanada e coleta e tratamento de esgoto. São questões básicas, mas que ainda são um problema em nosso país inteiro”.

Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, usou a palavra confiança para descrever o resultado do leilão. “São mais de R$ 50 bilhões que são colocados nesses compromissos social, econômico, ambiental, de saúde pública. Essa confiança é a palavra que resume o quadro que nós observamos agora”.

*Com Agência Brasil

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias